Mata Atlântica é triturada à vista de todos em Ibiúna - Jornal VOZ de IBIÚNA

Mata Atlântica é triturada à vista de todos em Ibiúna

Ibiúna- Bairro do Curral, altura do KM 67 da Rod. Bunjiro Nakao, em frente a Madeireira Mil. Foi no domingo dia 24 de Novembro de 2013, diversas máquinas de grande porte, usando correntões que trituravam a mata, os saguis, bugios, cobras, lagartos, aves, e toda a imensa quantidade de vidas e espécies contidas dentro de uma floresta, além da própria floresta. Outras máquinas poderosas jogavam tudo, vidas esmagadas e flora para as partes baixas, que iam logo sendo enterradas para apagar seus vestígios. Toda a vizinhança testemunhou a debandada dos animais que sobreviveram aos correntões pelas áreas vizinhas, atravessando a rodovia a até sendo atropelados, outros ficaram numa pequena área num canto e são atropelados ao buscarem melhor abrigo, segundo testemunhos da vizinhança, todos chocados, revoltados e entristecidos com a destruição total da floresta; mas que não acordam nunca para a defesa do bem e da justiça e acham que com o poder econômico e político não se mexe, abdicando de construir um país decente para si e sua descendência. Diversos chamados para a polícia ambiental foram feitos e ainda na parte da manhã do domingo houve ali a presença da polícia ambiental e rodoviária, porém a destruição da floresta não parou e continuou seu pérfido trabalho até que nada mais restasse, segundo testemunho da vizinhança. Neste fato cabe a pergunta que não quer calar: Com tantas leis de proteção ambiental como  a Constituição do Brasil, O Código Florestal, A Lei da Mata Atlântica, O Cinturão Verde da Grande S.Paulo, O Plano Diretor de Ibiúna, A APA de Itupararanga e a Mata Atlântica, a mais rica e diversa do mundo, sabidamente caminhando para a depauperação, o estrangulamento em pequenos remanescentes e a extinção, não tem essas leis nenhuma validade? E estas instituições não têm o poder de parar os tratores, como não o fez? Ainda segundo a vizinhança, que pediram para não serem identificados,  o proprietário da área afirmou aos policiais que podem multar, mas as máquinas não vão parar, com a certeza absoluta que não irá reflorestar a área e que a multa, se tiver, já está contabilizada dentro de seu lucrativo empreendimento. Os autores da barbárie não deixaram nenhuma árvore das 22.000 que continha a floresta. Reafirmando com isso seu atrevimento e escárnio com qualquer lei ou autoridade política ou institucional, cujo dever é fazer cumpri-la. A floresta historicamente e ao longo de milhões de anos pertenceu de fato a todas as espécies de plantas e a todas as espécies de animais que ali moram, vivem e se alimentam. Mas foram mortas ou expulsas pelo responsável pelo desmatamento.

.

Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária - http://jeonline.com.br/noticia/955/policia-rodoviaria-denuncia-grande-crime-ambiental-na-regiao-de-ibiuna

Na quarta-feira dia 27 de novembro de 2013 ao percorrer a área me deparei com um filhotinho de Macaco Bugio, sem família, enfraquecido e perambulando sem rumo pelo seu antigo lar, agora um terrão vermelho, duro e agressivo. É uma cena triste, revoltante, que jamais pensei vivenciar e que fotografei. Também vi um casal de Águias ou Gavião Carcará, aves enormes, que no meio do terrão tratorado, moviam o solo com o bico, provavelmente procurando seu ninho, ovos ou filhotes que ali havia. Somos todos criaturas de um mesmo Criador e todos tem igualmente direito à vida. Fotografei, mas a distância prejudicou a imagem.

Marcante também a atuação da Secretaria do Meio Ambiente de Ibiúna, que não tem fiscalização nos fins de semana. Todos sabem disso e quem quer transgredir a lei usa esses dias para queimar e desmatar.

Infelizmente  algumas empresas  estão arrasando a natureza no Brasil de norte a sul, em todas as cidades, onde  loteamentos, desmatam centenas de milhares de hectares e ainda a terraplanam, enterrando o solo fértil e expondo o solo estéril, que jamais será fértil de novo, não medrando ali nem capim, muito menos árvores frondosas e menos ainda qualquer fauna. Difícil entender e aceitar que as pessoas saiam da metrópole do cimento para o lazer no interior e construam com as suas mãos bairros degradados e vazios de vida natural, negando a realidade de que na floresta se iniciou a vida humana, como até hoje se vê nos indígenas da Amazônia. A terraplanagem, moda nos dias de hoje, nunca foi aplicada e nunca foi necessária para construção de milhares de belíssimas e verdejantes cidades pelo mundo. A continuar assim parte importante dos municípios será de solo estéril e irrecuperável.

S. Lisze (leitor do VOZ)

COMUNICADO

A Construeme  Construtora LTDA e a nova Castelo Imóveis, vem, publicamente informar que nada tem a ver com a área desmatada no km 67 da  Rod. Bunjiro Nakao e que as casas de campo em condomínio fechado serão construídos em outros bairros de Ibiúna.  A placa ali existente  é apenas uma propaganda do referido empresa e de suas atividades.

 

Postado em 2, dezembro, 2013

11 Comments

  1. Robson

    dezembro 2, 2013 at 9:00 pm

    Pra quem viu esses Bugios atravessando a auto-estrada pra se esconder nessas matas, e de repente em uma manhã acorda com ESSA visão, é de chorar de raiva, no mínimo.

    IMPUNIDADE, ATÉ QUANDO ???

    ATÉ QUANDO VAMOS LEVAR PORRADA SEM FAZER NADA ???

    Não adianta olhar pro céu
    Com muita fé e pouca luta
    Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer
    E muita greve, você pode, você deve, pode crer
    Não adianta olhar pro chão
    Virar a cara pra não ver
    Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus
    Sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer!
    Até quando você vai ficar usando rédea?
    Rindo da própria tragédia
    Até quando você vai ficar usando rédea?
    Pobre, rico ou classe média
    Até quando você vai levar cascudo mudo?
    Muda, muda essa postura
    Até quando você vai ficando mudo?
    Muda que o medo é um modo de fazer censura

    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ficar sem fazer nada?
    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ser saco de pancada?

    Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente
    O seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
    Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante
    Você tá sem emprego e a sua filha tá gestante
    Você se faz de surdo, não vê que é absurdo
    Você que é inocente foi preso em flagrante!
    É tudo flagrante! É tudo flagrante!

    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ficar sem fazer nada?
    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ser saco de pancada?

    A polícia
    Matou o estudante
    Falou que era bandido
    Chamou de traficante!
    A justiça
    Prendeu o pé-rapado
    Soltou o deputado
    E absolveu os PMs de Vigário!

    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ficar sem fazer nada?
    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ser saco de pancada?

    A polícia só existe pra manter você na lei
    Lei do silêncio, lei do mais fraco
    Ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco
    A programação existe pra manter você na frente
    Na frente da TV, que é pra te entreter
    Que é pra você não ver que o programado é você!
    Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar
    O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar
    E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar
    Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá
    Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar
    Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar
    Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?
    Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar!
    Escola! Esmola!
    Favela, cadeia!
    Sem terra, enterra!
    Sem renda, se renda! Não! Não!

    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ficar sem fazer nada?
    Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
    Até quando vai ser saco de pancada?

    Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente
    A gente muda o mundo na mudança da mente
    E quando a mente muda a gente anda pra frente
    E quando a gente manda ninguém manda na gente!
    Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
    Na mudança de postura a gente fica mais seguro
    Na mudança do presente a gente molda o futuro!

    Até quando você vai ficar levando porrada
    Até quando vai ficar sem fazer nada
    Até quando você vai ficar de saco de pancada?
    Até quando você vai levando

    Até Quando? – Gabriel O Pensador

  2. Rosana

    dezembro 2, 2013 at 10:06 pm

    ” Difícil entender e aceitar que as pessoas saiam da metrópole do cimento para o lazer no interior e construam com as suas mãos bairros degradados e vazios de vida natural, negando a realidade de que na floresta se iniciou a vida humana, como até hoje se vê nos indígenas da Amazônia. A terraplanagem, moda nos dias de hoje, nunca foi aplicada e nunca foi necessária para construção de milhares de belíssimas e verdejantes cidades pelo mundo. A continuar assim parte importante dos municípios será de solo estéril e irrecuperável.”

    Esse último parágrafo resume o meu pensamento: se é para NÃO conviver com a natureza, então pq se afastar tanto da grande metrópole cinza São Paulo? Não me interessa o que vai ser construído ali, o mal já foi feito, não tem conserto!!!!! Mas o que leva esses seres a simplesmente aniquilar vidas inocentes em nome de um capitalismo desenfreado? Eu respondo: Nossas leis, frágeis e dúbias! Que fazem com que esse ser, (I)responsável pelo crime ambiental, afirmar com todas as letras que podem multar pois isso já está computado e será diluído no lucro da venda do empreendimento! Ou seja, crime com conhecimento de causa… Muito triste…

  3. José Carlos Vieira

    dezembro 2, 2013 at 11:36 pm

    Vergonha para Ibiúna e para o Estado de São Paulo, cada vez mais fica explícito que no nosso país quem manda e o poder econômico, só nós cidadães de bem que respeitamos as leis, até quando?

  4. Paulinho Bello de Oliveira Anselmo Domingues

    dezembro 3, 2013 at 12:29 am

    Terra sem lei é assim. Pena que ninguém pôde fazer algo para evitar esta destruição, mas a conta vai chegar e ser dividida por todos os ibiunenses que aceitam a destruição da Estância Turística que é mais quintal de “tios coroas” que se sentem o rei comprando terrenos por aí pra construir porcarias de “casas de campo” e que só aumentam a despesa do município… lucro do empreendimento e prejuízoao município.

  5. Valter

    dezembro 3, 2013 at 6:43 am

    Como já é notado, existem inúmeros condomínios fechados em áreas de APA e APP neste município. A ação dessa empresa é reflexo com o quadro ambienta, politico e econômico; demonstrando a responsabilidade que o município não possui por tal aspecto. Não culpado secretaria nem nada. Mas o grande problema é a conjuntura politica e econômica, onde o grande pode tudo e sai ileso por tal ato de infração. E pior Ibiúna ainda se considera um Município Turístico….

  6. Gino Batalha

    dezembro 3, 2013 at 12:00 pm

    A alguns meses mandei fazer uma capinagem bruta em um lote de 1000 metros num condominio local sem contudo cortar ou eliminar uma única arvore do lugar, por menor que fosse. Como resultado,a florestal me aplicou uma multa injusta que tive que recorrer e acabei pagando parcialmente, além de me obrigar a regenerar o local, cercá-lo, e abandonar a área limpa considerando-a intocável. Aprendi a lição…no meu quintal não posso nem limpar o mato mas, em áreas destinadas a novos condominios eles não se metem. Que policia é essa ? Aos pequenos porrada mas aos grandes que acabam com nossas matas são tolerantes e inaptos e inoperantes? Este é o Brasil real minha gente ! Policia Ambiental…piada é seu nome!

  7. itaro vgp

    dezembro 5, 2013 at 1:21 am

    muita maldade!!! causas negativas para a sociedade, a vida e o nosso verde!

  8. Tiago

    dezembro 6, 2013 at 9:19 pm

    Só uma pergunta? Alguém sabe qual foi o valor do pagamento feito ao sr. Fabio Bello? Certamente ele estava ciente que o ato aconteceria, porém, ficou bem na dele…

    Pilantra safado..

  9. Ferreira

    dezembro 7, 2013 at 3:19 am

    Está na cara que a Prefeitura e a Polícia Ambiental levaram um dinheiro, porém a Polícia Rodoviária Azedou tudo e mandou a Policia Ambiental voltar e fazer o que tinha que fazer.

    Pena que tudo foi tarde demais. Eu vi os macacos correndo, vi o desespero dos pássaros, vi todos os animais sofrendo, correndo, gritando, gemendo e morrendo, sendo simplesmente triturados por máquinas.

    Sinto vergonha dos políticos de ibiúna e sinto vergonha de uma polícia que nada fez para evitar o crime ambiental. Pois como fora dito anteriormente, esteve no local e nada fez.

    http://www.jeonline.com.br/noticia/955/policia-rodoviaria-denuncia-grande-crime-ambiental-na-regiao-de-ibiuna

    http://carollinasalle.jusbrasil.com.br/noticias/112168103/policia-rodoviaria-denuncia-grande-crime-ambiental-na-regiao-de-ibiuna

  10. Eduardo

    dezembro 9, 2013 at 5:02 pm

    Absurdo, leio, releio e fico cada vez mais indignado, isso não podia ter acontecido, que a justiça haja com a mesma proporção que fizeram com a floresta, isso não pode ficar impune, o estrago está feito e os culpados devem pagar.

  11. AldoFK

    dezembro 14, 2013 at 10:39 pm

    Também leio, releio, e não vejo ninguem sendo convocado para depor… já existe inquerito policial, e ninguem vai preso???

    CADE A TAL SOS ITUPARARANGA??? QUE PORCARIA DE “ONG” É ESTA ??? ESTE ASSUNTO É TEMA QUE ESTA TAL DE ONG DEVE COLOCAR SUA CARA PRA BATER… AGITAR O POVO, AS ESCOLAS, TODOS OS MORADORES PARA MANIFESTAREM-SE SOBRE ESTE TEMA LÁ NO LOCAL ONDE ARRAZARAM COM O HABITAT DOS ANIMAIS.

    AINDA NÃO VI EM NENHUMA MATÉRIA ESTA “ONG” SE MANIFESTAR…

    E VEJAM COMO FICOU “RIDUCULA” ESTA ENTRADA DA CIDADE TOTALMENTE DEVASTADA…

Comente!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>