Males e malas do nosso país | Jornal VOZ de IBIÚNA

Males e malas do nosso país

Claudino Piletti

Para o ativista político indiano Mahatma Gandhi (1869-1948), os males que podem destruir os seres humanos são a política sem princípios, o prazer sem compromisso, a riqueza sem trabalho, os negócios sem moral, a ciência sem humanidade e a oração sem caridade.

Outrora, a saúva era considerada o mal que podia destruir o nosso país. Tanto que o naturalista francês Saint–Hilaire (1779-1853), após ter viajado Brasil afora, proclamou: “Ou o Brasil destrói a saúva, ou a saúva destrói o Brasil” E, Macunaína, o herói sem nenhum caráter, criado por Mário de Andrade, costumava repetir:

“Muita saúva e pouca saúde,

Os males do país são.”

Hoje ao verificar a quantidade de políticos corruptos e sem nenhum caráter que todo dia desfilam pelos nossos meios de comunicação, sinto vontade de exclamar: “Ai que saudade da saúva…, a gente era feliz e não sabia! Enquanto a coitada da saúva apenas rondava um pouco do que plantávamos, os danados dos corruptos, na calada noite, roubam malas e mais malas do dinheiro dos nossos impostos. Tanto que, se o naturalista francês Sint Hilaire retornasse hoje ao nosso país, certamente proclamaria: “Ou o Brasil acaba com a corrupção, ou a corrupção acaba com o Brasil.”

Mas, para muitos, a corrupção já acabou com o nosso país. Os 14 milhões de desempregados que o digam. E, também, os que esperam nas filas dos hospitais e não são atendidos. Que o digam os nossos professores, sempre esperando melhor salário e, nossos alunos, sempre esperando melhor qualidade de ensino. Que o digam os cidadãos do país, sempre esperando mais segurança.

Por enquanto, resta a esperança de que, em 2018, sejam eleitos políticos mais dignos do cargo que ocuparão. Mas, até lá, seremos obrigados a aguardar o desfile de “malas sem alça” que estão no poder ou na cadeia. “Mala sem alça”, na gíria brasileira, é alguém difícil de aguentar. Ninguém mais aguenta ouvir falar de corruptos. Oxalá em 2018 seja o ano da faxina, oportunidade de jogar para o lixo da história essas malas sem alça que tantos males têm provocado em nosso país.

Comments

comments

Postado em 24, maio, 2017