Com novos sócios, L.C.P. Transportadora agora tem capital social de R$ 500 mil - Jornal VOZ de IBIÚNA

Com novos sócios, L.C.P. Transportadora agora tem capital social de R$ 500 mil

Desde o início de maio, a empresa responsável pelo transporte coletivo em Ibiúna, a L.C.P. Transportadora, teve mudança em seu quadro societário. O empresário Wagner Damo, de Maua, e Rodrigo Gonçalves também de Mauá são os novos proprietários da empresa. O capital social da L.C.P. também saltou: de R$ 100 mil para R$ 500 mil. O endereço também foi alterado, saiu de Botucatu e agora está na Rodovia Bunjiro Nakao, km 73,5 – Ibiúna. O endereço é o da atual sede, na Viação Cidade de Ibiúna – que está em recuperação judicial.

Entre os sócios, Wagner Damo é parente da ex-deputada Vanessa Damo. Possui mais de 20 empresas, de acordo com a Junta Comercial do Estado de São Paulo.

Fundada por Luiz Claudio Pereira, com objeto principal de transporte de cargas, a L.C.P. Transportadora, da cidade de Botucatu, não teve contratos de transporte coletivo até chegar em Ibiúna, em fevereiro deste ano. Em 2010, com processos na justiça e com uma situação financeira difícil, Luiz deixou o quadro societário da empresa. Em 2012, a L.C.P. passou a ter Jorgina Gomes Pereira da Silva e Juliana Arcencio como as sócias, com 95% e 5% respectivamente do capital de R$ 100 mil.

Ex-sócia diz não conhecer Ibiúna

Sócia da L.C.P. Transportadora até o início de maio, Jorgina Gomes Pereira da Silva disse, por telefone, que não conhecia Ibiúna e também não sabia que a empresa em que figurava como sócia majoritária fosse a responsável pela operação do sistema de transporte coletivo em Ibiúna desde fevereiro de 2017. A mudança no quadro societário da empresa aconteceu no dia 02 de maio. Em ligação gravada, Jorgina informou que o responsável pela empresa é Luiz Claudio Pereira, quem dirige os negócios da transportadora. “Ele usou meu nome e me encheu de dívidas”, disse Jorgina por telefone.

O contrato entre a L.C.P. Transportadora e a Prefeitura de Ibiúna foi assinado em fevereiro.  No entanto, quem assinou com a Prefeitura foi o ‘procurador’ da empresa, por nome de Hélio Brasilino Camargo.

O jornal procurou Luiz Claudio Pereira para ter informações sobre as acusações de Jorgina, mas não localizou o intermediador.

Ônibus chegaram antes

A Prefeitura rescindiu o contrato com a Viação Raposo Tavares, antiga responsável pelo transporte coletivo na cidade, em 02 de fevereiro. A empresa foi informada, por meio do Imprensa Oficial do município, que no dia 04 deveria encerrar suas atividades. Na rescisão contratual, o prefeito João Mello (PSD), no artigo 2º, pediu para que “iniciasse imediatamente o processo para contratação de nova empresa”. No entanto, como  há imagens, os ônibus que operam os serviços sob responsabilidade da L.C.P. chegaram ao município, com destino a garagem da Viação Cidade de Ibiúna, em 27 de janeiro, ou seja, uma semana antes da rescisão.

Licitação suspensa

No dia 05 de maio estava previsto a realização da licitação para transporte coletivo no município. No entanto, o certame, que deveria definir a empresa responsável pelos serviços pelas próximos 20 anos, foi suspenso pela Prefeitura de Ibiúna. Desde o início da atual administração, o prefeito João Mello (PSD) cancelou um processo licitatório, no início do ano, e suspendeu outro certame.

Postado em 8, junho, 2017

Comente!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>